Charreteiro Sangue Bom

Projeto Charreteiro Sangue Bom

 

O QUE É?

 

O Projeto CHARRETEIRO SANGUE BOM visa qualificar os condutores das charretes (vitórias) de Petrópolis para cuidarem adequadamente de seus animais, oferecendo a eles um tratamento digno e respeitoso, e para prestarem um serviço de melhor qualidade aos turistas que visitam a cidade. 

Para isso, a AnimaVida criou o selo de qualidade que será concedido aos charreteiros que melhor aplicarem os ensinamentos recebidos.

O projeto se dedicará a divulgar esta qualificação junto aos turistas, através de diversas formas. O objetivo final é fazer com que os visitantes dêem preferência em passear nas charretes que tenham o selo de qualidade.

CENÁRIO

Petrópolis, Cidade Imperial, tem um compromisso com suas tradições históricas, além de ser uma boa anfitriã por acolher bem seus visitantes, respeitando-os, oferecendo-lhes cultura, entretenimento e a oportunidade de reviver o passado para uma melhor compreensão do presente.

Entre as tradições mantidas na cidade está o trabalho dos charreteiros que, há mais de 40 anos, conduzem os visitantes pelas ruas do Centro Histórico, mostrando os principais pontos turísticos.

Apesar de já ser considerada uma atividade tradicional, vista por muitos como um cartão postal da cidade, nunca teve uma regulamentação nem, tampouco, uma fiscalização por parte do Poder Público. Em função disso, nunca houve um padrão de qualidade nos serviços prestados e, muito pior, as condições de trabalho impostas aos animais sempre foram muito ruins.

Depois de diversas tentativas de melhorar o padrão de vida dos animais utilizados nas charretes, ou “vitórias”, principalmente junto às autoridades competentes (Prefeitura e Ministério Público), a AnimaVida optou pela mobilização da opinião pública, o que, efetivamente, vem acontecendo. Esta mobilização forçou a Prefeitura de Petrópolis a estabelecer regras a serem cumpridas pelos charreteiros mas, infelizmente, mais uma vez a fiscalização vem sendo totalmente inoperante fazendo com que a lei não produza os efeitos esperados.

Diante deste cenário desanimador, a AnimaVida decidiu buscar novos caminhos, iniciando um processo de seleção e capacitação dos charreteiros que optarem em melhorar as condições de trabalho de seus animais e de si próprios.

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

O projeto divide-se em 3 etapas, sendo a primeira delas voltada para a capacitação dos condutores de charretes:

  • Capacitação no manejo com os cavalos
  • Capacitação pessoal e profissional

As aulas de manejo com os animais aconteceram entre Maio e Julho/2007 e contou com a participação de profissionais especializados. Médicos veterinários passaram informações sobre bem-estar animal, casqueamento e ferrageamento, alimentação, higiene, abrigo e dentição.

Para este módulo, a AnimaVida recebeu apoio financeiro da WSPA-World Society for the Protection of Animals, que, através de sua sede em Londres, aprovou o projeto e disponibilizou os recursos necessários para sua implantação.

Na atual fase, o regulamento, já concluído, está sendo submetido aos charreteiros para que optem em aderir formalmente ao projeto e passem a ser avaliados periodicamente com o intuito de fazerem jus ao selo de qualidade.

Simultaneamente, uma parceria com a Faculdade de Turismo da UCP-Universidade Católica de Petrópolis, está viabilizando a antecipação da pesquisa com os turistas que visitam a cidade. Esta abordagem direta também servirá para conscientiza-los e mostrar a necessidade deles observarem a situação dos animais antes de embarcarem nas charretes.

Deixe uma resposta